segunda-feira, 21 de maio de 2018

Hocus pocus high tech

Está disponível para leitura online o ebook Hocus pocus high tech, antologia de microcontos de ficção científica com até trinta palavras organizada por Luiz Bras.
Mais de 140 autores submeteram trabalhos para a edição que, na verdade, é a primeira etapa de um processo de seleção para escolher os 100 melhores dentre os 260 textos publicados. Os contos estão publicados um por página, conforme a ordem alfabética do nome dos autores, e a ideia é que cada leitor aponte seus dez textos favoritos, bastando para isso indicar os números das páginas que os contenham através de uma mensagem para o organizador em sua página no Facebook, aqui.
Quem tiver interesse em votar, colabore. Mas se não tiver, aproveite a leitura, pois há bons autores entre os textos submetidos. Só não vele votar nos próprios textos. O prazo de votação se encerrará no próximo dia 27 de maio. Vamos lá?

sexta-feira, 18 de maio de 2018

Somnium 114

Maio é o mês do Somnium. Logo, está circulando a edição 2018 do fanzine do Clube dos Leitores de Ficção Científica editado por Ricardo Herdy, inteiramente dedicada a esse gênero especulativo, exatamente um ano após a edição 113.
Acredito que não é intenção do editor lançar apenas um único número por ano, visto que em suas origens a publicação era mensal, mas tem sido difícil para o clube manter suas atividades: em 2017 quase não houve o Prêmio Argos, que só rolou depois que o presidente da entidade pediu socorro pelas redes sociais. Da mesma forma, o seu órgão oficial tem dificuldades para seguir caminhando autonomamente, seja por falta de conteúdo, seja por carência de mãos para construir fisicamente a publicação, o que é lamentável visto o carinho que Herdy dedica a edição do material que garimpa tão arduamente. Mas me parece ser pior de tudo o fato de que os próprios membros do clube não referenciarem a publicação: na última edição do Argos acima referida, não houve um único finalista advindo do Somnium, e não por falta de qualidade do que foi publicado. Talvez seja hora do Clube rever suas estratégias de divulgação.
A edição traz contos de Ana Cristina Luz, Anatoly Belilovsky (EUA), Jana P. Bianchi, Jefferson J. Arenzon, Jorge Quillfeldt, Lou Antonelli (EUA), Jerry Wright (EUA), Ludmila Hashimoto, Michel Peres, Rachael K. Jones (EUA), Santiago Santos, Sylvia Spruck Wrigley (País de Gales) e Viviane Maurey. A presença de tantos autores traduzidos é reflexo direto da dificuldade do editor em reunir textos de autores brasileiros. Ainda publica artigos de Flávio Andrade e Mário André, e homenageia o fundador do CLFC, Roberto Cezar Nascimento, falecido há alguns anos, com depoimentos de Gerson Avillez, Gerson Lodi-Ribeiro e Ivan Carlos Regina. A capa traz uma ilustração Anderson Awvas.
Por hora, só foram distribuídas as versões epub e mobi do fanzine. Para baixar gratuitamente os arquivos basta clicar nos respectivos links. A versão pdf ainda está em produção e será anunciada oportunamente.

segunda-feira, 14 de maio de 2018

45 anos de Velta, Tomo 2

Acredito que o paraibano Emir Ribeiro seja o fanzineiro mais veterano do Brasil neste momento. Ele começou a publicar sua personagem Velta ainda nos anos 1970, e foi uma das primeiras referências que tive nos fanzines, no início dos 1980, ao lado do saudoso Oscar Kern e sua Historieta. Emir nunca parou nem perdeu o pique, e todos os anos publica três ou quatro novas edições de Velta e outros personagens que criou, o que é sem dúvida um feito admirável. E acaba de sair mais uma nova edição, o Tomo 2 de 45 anos de Velta, cuja parte 1 saiu no finalzinho de 2017 e foi divulgada aqui.
Esta nova edição tem 64 páginas e traz duas hqs inéditas, em que Velta vai parar num planeta gelado onde encontra a alienígena Doroti, uma de suas mais perigosas inimigas. As capas são cartonadas e plastificadas, e a impressão é de alta qualidade.
A revista é comercializada exclusivamente no formato impresso e pode ser adquirida com o autor pelo email emir.ribeiro@gmail.com.
Mais informações sobre estas e outras publicações de Ribeiro podem ser obtidas em seu saite, aqui.

QI 150

Está circulando o número 150 do fanzine Quadrinhos Independentes-QI editado por Edgard Guimarães, dedicado ao estudo dos quadrinhos destacando a produção independente e os fanzines brasileiros.
A edição tem 32 páginas e traz os artigos "Literatura popular no Brasil" e "Romance ilustrado", o ensaio "A natureza urbana" com fotos de calendários de bolso, além dos quadrinhos de Luiz Claudio Lopes Faria, Wagner Teixeira Rabiscos, colado na seção de cartas), Antonio d'Lima e do editor. Completam a edição as colunas "Fórum" e "Edições independentes" divulgando os lançamentos de fanzines do bimestre. A coluna "Mantendo contato" agora publica a entrevista com Fernando Bonini, anunciada na edição 148, que por um engano na diagramação acabou não saindo. A capa traz uma ilustração de Guimarães.
Dias (que tem encartado o minizine
A cada edição, Guimarães inventa uma ideia interativa que me recorda o fanzine Cardiopoesia, de Sammis Reachers, publicado no início do século, que trazia dispositivos muito interessantes ainda não replicados por outras publicações. Mas QI está no caminho certo. 
Junto à edição, o assinante recebe Mestres das Histórias em Quadrinhos 1: Jayme Cortez, fascículo com 8 páginas com um ensaio de Carlos Gonçalves sobre este importante quadrinhista português de nascimento e brasileiro de coração.
O QI impresso é distribuído exclusivamente por assinatura, mas sua versão digital, bem como do encarte, estão disponíveis no saite da editora Marca de Fantasia, aqui. Edições anteriores também podem ser encontradas no mesmo link. E com a vantagem das imagens em cores, que deixam a publicação muito mais bonita.

sábado, 12 de maio de 2018

Múltiplo 18

Está circulando o número 18 do fanzine virtual de quadrinhos Múltiplo, editado por André Carim.
A edição de 82 páginas destaca o trabalho do ilustrador Mario Cau, ganhador do prêmio HQMix 2017, que cedeu uma longa entrevista e também assinou as capas da edição.
Em um curioso artigo, o mestre Júlio Shimamoto demonstra mais um de seus métodos inusitados de desenho, desta vez com ferro de solda sobre papel térmico: um achado.
Nos quadrinhos, trabalhos de Carim, Elenílton Freitas, Eduardo Souza, Leo Laino, Décio Ramirez, Jhonas Vieira, Maurício R. Augusto e João Carlos Magiero. Ilustrações de Luiz Iório, May Santos, Estêvão Moraes e Serj D’Lima Plácido completam a edição.
A publicação pode ser lida online ou baixada gratuitamente aqui e as dições anteriores também estão disponíveis. O zine também pode ser encomendado em formato impresso, aqui.

Os vencedores do I Prêmio LeBlanc

A Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro-ECO/UFRJ e a Universidade Veiga de Almeida-UVA anunciaram, em cerimônia oficial realizada no Rio de Janeiro no último dia 11 de maio, os vencedores do I Prêmio Le Blanc de Arte Sequencial, Animação e Literatura Fantástica para lançamentos em 2017, promoção ligada à Semana Internacional de Quadrinhos-SIQ. 
Diz o texto de divulgação: "André Le Blanc foi um artista haitiano com passagens no Brasil e nos Estados Unidos, cuja obra aqui lhe fez merecedor da Ordem do Cruzeiro do Sul. Além de ter trabalhado com concept design de animação, Le Blanc foi o responsável pelas mais icônicas ilustrações da obra infantil de Monteiro Lobato e um dos nomes mais importantes entre os ilustradores que adaptaram clássicos da literatura brasileira para quadrinhos na revista Edição Maravilhosa, da extinta editora Ebal. O prêmio Le Blanc é uma homenagem a esse grande artista, brasileiro de coração".
O prêmio foi apurado em consulta popular pela internet. São estes os vencedores:
Literatura
- Romance: Guanabara Real: Alcova da morte, Enéias Tavares, Nikelen Witter,‎ Andre Zanki Cordenonsi, Avec;
- Antologia: Mitografias, Vol. I: Mitos modernos, Leonardo Henrique Tremeschin, Andriolli Costa e Lucas Rafael Ferraz, orgs., independente;
- Romance estrangeiro: Jardins da Lua, Steven Erikson, Arqueiro;
- Antologia estrangeira: Mulheres perigosas, George R. R. Martin, org., LeYa/Omelete
Animação
- Série: Irmão do Jorel, Juliano Enrico, Copa Studio;
- Longa: Historietas assombradas (para crianças malcriadas), Victor Hugo Borges, dir., Copa Studio;
- Curta: Trevas à parte, Maurício Maia, dir., Estúdio Escola de Animação;
- Animação publicitária: Abertura Novo mundo; Luciana Jordão/Leonardo Fleuri, dir., Koi Factory.
Histórias em Quadrinhos
- Comercial: A infância do Brasil, José Aguiar, Avec;
- Independente: Necromorfus, Gabriel Arrais e Rafael Vasconcellos Leite;
- Série: Linha do trem, Raphael Salimena;
- Estrangeira: Alena; Kim W. Andersson, Avec.
A grande vencedora foi, sem dúvida, a editora Avec, que emplacou três prêmios em duas categorias. Parabéns aos vencedores.

Trasgo 17

Após um lapso prolongado - a edição anterior saiu em novembro de 2017 - está disponível o número 17 da revista eletrônica Trasgo, editada por Rodrigo van Kampen, totalmente dedicada à produção nacional de ficção fantástica.
A edição, que tem 114 páginas em sua versão pdf, traz contos e novelas de ficção científica, fantasia e terror de autoria de Alexandra Cardoso, Rodolfo Salles, Victor Gerhardt, André Caniato, Érica Bombardi e Rodrigo Assis Mesquita, além de uma galeria com ilustrações de Daielyn Cris Bertelli, que também assina a capa. Todos os artistas publicados são entrevistados na edição.
Trasgo pode ser lida e baixada aqui, nos formatos epub, mobi e pdf, bastando para isso compartilhar a informação nas redes sociais. Edições anteriores também estão disponíveis.
Trasgo aceita submissões e os trabalhos publicados são remunerados.